Opinião

Uma reflexão sobre as eleições americanas

No dia 14 de dezembro, o Colégio Eleitoral dos Estados Unidos confirmou a vitória obtida pelo candidato Democrata Joe Biden nas urnas.

Essa confirmação foi importante no sentido de encerrar de uma vez por todas qualquer possibilidade de alguma mudança de resultado que viesse a beneficiar Donald Trump, cujo mandato se encerra em 20 de janeiro. O governo Trump se encerra em janeiro, mas a era de Trump está longe de acabar. Apesar da solida vitória de Joe Biden no voto popular e no Colégio Eleitoral, o resultado das eleições foi longe de ser o repudio as políticas de Trump.

O modelo conservador e populista de Trump seguirá sendo predominante dentro do Partido Republicano na próxima década. O próprio Trump já ventila a possibilidade de lançar a sua candidatura para as eleições de 2024 logo após a posse de Biden, algo jamais visto na política americana. Pode-se afirmar com certeza de que os Estados Unidos saem desta eleição tão divididos quanto antes, e os melhores esforços de Joe Biden para pacificar a política nacional não serão suficientes. Biden vai restaurar um certo ar de normalidade para a Casa Branca, diferentemente do constante caos visto na administração Trump. Ainda assim, isso não será suficiente para persuadir eleitores conservadores de que um governo Democrata representa um ataque direto aos seus valores. Dessa forma, o resultado eleitoral gera mais dúvidas do que certezas, especialmente sobre qual será o rumo do conservadorismo americano, bem como sobre a sua capacidade de reinvenção.

Sugestão de Leitura